quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

confissão de um bêbado...


Vou ao bar todos os dias

Sem saber se sairei de lá

Triste ou feliz

Eu que era mestre

Me tornei um aprendiz...

Cachaça que hora me beija saudável

e noutra como um tapa amargo

e nem por um momento demonstra sentimento

não sente amor nem dor

fria como o inverno e sedutora como a flor

cachaça que me provoca espanto e calor...

cachaça que não largo

vício desgraçado

fiz de ti o meu mundo

e agora vivo embriagado...

.

Um comentário:

fatima disse...

embriagado(a) , fica quem sorve tuas palavras...clap, clap, clap...(aplausos)