sexta-feira, 20 de março de 2009

Entitativo



O medo que me encoraja
a paz que me revolta
a porta que não se abre
a porta...

A dor que me ensina
os passos a dobrar
a esquina
a pista que se deve
seguir
e eu ia...

A rua que não termina
os passos que se cansam
a estrada que sigo
a estrada da vida
minha vida

A sua vida que não é minha
a minha vida perdida
vida encontrada na
esquina
da estrada
de sua
vida...

A minha vida que segue
passos corretos
pernas bambas
vida corre
corre vida

O tempo que não
espera
os erros que me
marcam
a feridas que
ficam
apenas más
lembranças
mas
ficam...

O dia que termina
a noite que mostra
a luz que
escondia
o dia...

e eu ali
em passos falsos
segui
e
seguia
andando, levando
minha vida
na mochila...


.

3 comentários:

Dhenova disse...

"levando
minha vida
na mochila..."

oh, amigo lindo, é a tua cara mesmo... grande beijo

Decimar Biagini disse...

Eu gostei da história com uma palavra e reticências, Mário Quintana adorava reticências.
Você é muito bom nisso.

Parabéns

Prizinhaaa disse...

léo... ta cada vez mais lindo teu blog guri!! parabéns! Bjos do Brasil :~*